Curso: Linguagens do Amor

Amor é fundamental, mas não suficiente para construir relações sólidas e harmônicas. Nesse encontro presencial de 5 horas, Paula Napolitano e eu estaremos propondo reflexões e atividades práticas visando como as pessoas podem se comunicar e se relacionar de forma mais amorosa, respeitosa e eficiente. Para mais informações e inscrições:

Para quê convidados?

Aqui você terá acesso direto a textos de pessoas selecionadas e convidadas a compartilharem sua visão de mundo e seus processos nesse blog. Ter contato com outros olhares, reflexões, percepções e vivências é um grande modo de expandir a consciência e experimentar novas formas de ser-no-mundo. Restringir-se a uma mesma bolha pode ser fatal quando o compromisso é libertação pessoal. Tolerar...

Toneladas de tristeza e uma falta de ar

Pesada. De todos os sentimentos não muito agradáveis, a tristeza se configura por ser a mais densa. Puxa o corpo para baixo, deixando ombros caídos, lábios retraídos, postura cabisbaixa. Aperto o peito. Mantém sua respiração lenta, como se arranhasse. Respiração doída. Olhar vago, distante, geralmente fixo no passado. No que perdeu, no que deixou de viver, remoendo e revivendo em um filme mental o...

Quem Sou

Sou Nina Taboada, psicóloga clínica (criativa), especialista em e apaixonada pela Terapia Cognitiva (mas que flerta com outros autores na dialética da vida). Ajudo mentes e corações muitas vezes angustiados a se conhecerem e construírem uma vida que valha a pena ser vivida. Para isso o convite é ousar querer saber quem se é e ousar ser quem se é! Inspire-se no diferente....

O que me fundamenta?

Além da formação básica em Psicologia, posso dizer que meu mestrado em Psicologia Cognitiva (UFSC) e minhas especializações em Terapia Cognitiva, além dos diversos cursos e congressos (presenciais e online) fundamentam, estruturam e sintetizam toda a minha prática teórica e minha teoria praticada. ;-) Além disso, minha experiência como professora universitária durante longos e belos 3 anos em Santa Catarina,...

A loucura saudável versus a “normal-patia”

Já percebeu quão normal é, atualmente, ter algum tipo de dor? Carregar remédios na bolsa e correr para o médico só para pegar determinada receita? "É só aquela enxaqueca que aparece depois das reuniões". "Nossa, minha coluna está me matando hoje". "Não, obrigado, estou evitando café esses dias pois o meu estômago está sensível". "Ah, só precisa de umas gotinhas para...