Por que não consigo escrever?

Há vários hojes comecei a parar de me dar desculpas e perguntar, afinal, por que não estou conseguindo escrever no meu blog. Anotações em meu diário, cartas poeticamente apaixonadas ou mensagens no WhatsApp inspiradas saem com maior fluência. Então, o que acontece?

“Estou sem tempo” sempre foi a resposta padrão. Percebi que estava me enganando. Deixar para escrever quando “sobra” um tempo é um autoboicote simples e óbvio. Nunca vão sobrar umas horas. É preciso dedicar (separar, priorizar, agendar) um tempo, nem que sejam cinco minutos para fazer qualquer coisa.

Esses dias fiz um curso rápido, curto e muito prático do Christian Barbosa sobre procrastinação. São cerca de sete vídeos em que ele explica o que é procrastinação, tipos de procrastinadores, fatores que aumentam a probabilidade de procrastinar etc. Depois de entender qual é o seu perfil, seus gatilhos e o que te influencia a ser mais ou menos ativo na vida, Christian nos presenteia, nos últimos quatro vídeos, com dicas do que realmente podemos fazer para tomar vergonha na cara e parar de enrolar sermos mais produtivos.

Dos tipos de procrastinação, um termo que ele inventou se encaixou como uma luva na meNina que vos fala: “cuidado com o efeito da parálise! Você fica buscando mais e mais informações, acha que nunca está bom, quer analisar tudo e acaba não fazendo o que precisa ser feito”.

BINGO! Prazer, essa sou eu! 

Estou parada na parálise! Crenças de que “não tenho conhecimento suficiente para escrever no site”, “não sei o que escrever”, “não conheço o assunto o suficiente para elaborar um texto” são pensamentos diferentes que querem sempre dizer a mesma coisa: não tenho competência para isso/não sou boa o suficiente. Então eu fico esperando tirar uma vida de tempo para ler o impossível de livros e artigos para escrever qualquer coisa! AFF!

Isso casa com o quê? Com perfeccionismo, minha gente! Esse vírus maldito que suga a nossa vida e, na promessa de mil idealizações e cobranças, nos paralisa e tira todo e qualquer senso de conexão e realização.

Não é uma sensação agradável perceber que fui, mais uma vez, pega pelas tramas do perfeccionismo e da inércia. Era mais fácil acreditar que eu estava sem agenda. Ao mesmo tempo, entender o que de fato está acontecendo gerou um alívio e uma motivação para mudança. Meu novo mantra é: apenas comece.

E você, tem algo que vem adiando, postergando, enrolando há tempos e que poderia, assim, quem sabe, apenas começar? 😉

Nina Taboada

Website:

1 Comentário

  1. Grazi Mistura

    Engraçado que essa pergunta pode ser “por que não consigo….? E a resposta serve pra tudo! Super me identifiquei!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *